Boa Tarde !     Utilizadores Online:       

DISTRITOS
Algarve
Aveiro
Beja
Bragança
Braga
Castelo Branco
Coimbra
Évora
Guarda
Leiria
Lisboa
Portalegre
Porto
Santarém
Setúbal
Viana do Castelo
Vila Real
Viseu
Açores
Madeira
main
main

A mensagem

Data adicionada : June 07, 2016 03:00:04 PM
Autor: Cláudia Luz
Categoria:
 
Cláudia Luz
07 junho 2016
Todas as marcas quando desenvolvem ações publicitárias procuram uma coisa simples, a atenção do consumidor. Este é o foco essencial. O importante é ter alguém a ouvir, a ver, a refletir sobre aquilo que se preparou para dar a conhecer o produto ou serviço.

Neste contexto, há que ter em atenção à mensagem que se pretende passar e aquela que pode vir a ser percebida por quem a recebe. Esta dualidade deve ser bem trabalhada e aqui há que ressalvar que mais do que as palavras se devem trabalhar os gestos, a entoação, o tom de voz bem como os elementos dispostos no enquadramento. Tudo deve ser cuidado ao pormenor para se conseguir comunicar a mensagem que de facto se pretende transmitir.

Quanto transportamos estes pressupostos para o marketing político ou eleitoral deve vigorar a mesma preocupação. A mensagem tem de ser trabalhada para que o eleitorado perceba quais são as propostas feitas, a realidade em que nos encontramos e o que urge alterar para que se melhore a vida dos cidadãos. Uma mensagem que não é clara, proferida por alguém que não consegue ter um discurso assertivo e que não aparente ser verdadeiro, é um tiro na água.

"A simplicidade e a possibilidade de compreensão imediata da mensagem são, portanto, fundamentais para fazer com que os eleitores não a esqueçam e que ela fique gravada nas suas mentes até ao momento da votação…" (Marco Cacciotto)

* Mestre em Gestão Pública

 
main
Avaliações
main
comentários
main