Bom dia !     Utilizadores Online:       

DISTRITOS
Algarve
Aveiro
Beja
Bragança
Braga
Castelo Branco
Coimbra
Évora
Guarda
Leiria
Lisboa
Portalegre
Porto
Santarém
Setúbal
Viana do Castelo
Vila Real
Viseu
Açores
Madeira
main
main

A ALEMANHA MANDA E PASSOS OBEDECE

Data adicionada : April 23, 2014 03:00:08 PM
Autor:
Categoria:
 

23 abril 2014




De 15 em 15 dias, na Assembleia da República, repete-se o filme da arrogância e do triunfalismo de Passos Coelho, acompanhado das palmas e dos sorrisos ofensivos de seus acólitos, com relevo para Montenegro. E, o que me assusta, é que não ouço ninguém da oposição a desmistificar este cenário, tão mal montado e pior protagonizado. E é fácil colocá-lo em su sítio, para usar um estrangeirismo, o que está muito em voga entre políticos e jornalistas, depois que venderam a nossa língua a pataco. Todo aquele cenário, que alguns apelidam de atitude corajosa do 1.º ministro, mais não é do que seguidismo e subserviência, o contrário do que apregoam, pois nada ele afirma que decidiu, sem que previamente, o tenham decidido os que mandam em Portugal, isto é a Troika, ou melhor ainda, a sr.ª Merkel. Nenhuma decisão é apresentada, no Parlamento, sem que tenha sido ordenada previamente, por ela. Passos Coelho não salvou país nenhum, nem resolveu crise nenhuma. As suas apregoadas vitórias são as mesmas que acontecem nos outros países em crise: descida dos juros, acomodação do mundo dos agiotas, sobretudo graças à acção de Mário Draghi que, ao recomprar os títulos das dívidas dos países em crise, serenou os mercados e garantiu a esperança para a existência da União Europeia. Sem isso, o projecto europeu já teria morrido. Ele, sim, salvou Portugal, mesmo contra aquilo que os políticos queriam. Também a saída de Portugal do programa de resgate foi decidido pela Alemanha e seus pares, assim como o modo de saída. O único mérito de Passos Coelho, depois de termos perdido a nossa independência, é a sua atitude de obediência a Merkel. Assim como a crise se instalou graças a Merkel, assim também ela vai ser resolvida pelos mesmos que sabem muito bem jogar com as conjunturas. Repete-se a mentira que montaram com Sócrates, cujo erro grave foi obedecer às directivas da EU, sem prever a ratoeira que lhe estavam a armar. Foi ele o Pai da crise? Grande mentira. Será que ele também governava na Irlanda, na Grécia, em Espanha, em Itália? Será que ainda governa na França, ajoelhada perante Merkel?

Só uma mudança de pessoas e de políticas, poderá gerar um cenário diferente. Talvez em breve, quando a França acordar. Agradeçamos a Merkel e seus conselheiros, o facto de Portugal, e grande parte dos países europeus, se terem transformado numa fábrica de mendigos com a sua austeridade, sem perspectivas de correcção. Passos Coelho não tem uma ideia. Apenas obedece. Não há coragem nas decisões: apenas servilismo. A Alemanha manda e Passos obedece. As decisões políticas erradas estão a conduzir a Europa para o isolamento, quiçá para a violência. Passos continua a obedecer. Não anuncia nenhuma medida que não tenha sido decidida previamente pela troika. A Europa e Portugal estão a morrer. Passos continua a obedecer. Barroso exibe a sua gordura e o seu fracasso. E Passos continua a obedecer. Vêm aí eleições, anunciam-se uns rebuçados para depois da troika, porque, antes, ela não consente. Passos e Montenegro riem. O seguidismo não passa de incompetência e arrogância cheia de vento. E Passos e seus acólitos continuam a rir e a obedecer.

 
main
Avaliações
main
comentários
main